Quinta-feira, Julho 18, 2024

Covilhã vai ter parque comercial com FNAC, Primark, Mercadona

A Câmara da Covilhã aprovou hoje três projetos de Interesse Municipal (PIM) no concelho, um deles um Parque Comercial na zona baixa da cidade, para o qual está prevista a instalação de um hotel e 15 lojas.

A decisão tomada na sessão pública do executivo camarário foi unânime e em causa está a isenção do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT).

O presidente do município, Vítor Pereira, adiantou que, de acordo com o que lhe foi transmitido pelos promotores, o empreendimento terá marcas como a FNAC, Primark, Mercadona, KFC, Fábrica dos Óculos, Jysk, a Leroy Merlin ou uma oficina de automóveis e um centro de lavagem automóvel, além de um hotel de três estrelas.

Para a mesma zona, na Alameda Pêro da Covilhã, existe o projeto de construção de um hotel Epic Sana, embora este esteja “numa fase anterior”, segundo o autarca.

A empresa proprietária do terreno, a Forumlar, já começou a movimentação de terras, mas os investidores são um consórcio de duas empresas portuguesas: a Páginas & Sátiras, detentora de 30%, e a Páginas Meticulosas, com 70% do capital.

O presidente da Câmara da Covilhã disse que “os prazos de execução ainda não estão em cima da mesa” e não adiantou o valor global do investimento, que o vice-presidente, Serra dos Reis, com o pelouro do Urbanismo, revelou em novembro rondar os 20 milhões de euros.

Segundo Vítor Pereira, o empreendimento criará, “no mínimo, centenas de postos de trabalho”.

Na mesma reunião foram também aprovados, por unanimidade, dois projetos PIM e os respetivos benefícios fiscais.

A Windmill Village contempla a criação de alojamento, para fins turísticos, em forma de moinhos.

O outro PIM é do investidor HolidayOnJ, empresa com várias áreas de negócio.

“São investimentos que vêm robustecer a nossa economia local, vêm criar mais empresas, mais emprego”, ssustentou o presidente da Câmara da Covilhã, no distrito de Castelo Branco.

O autarca acrescentou que estas são “iniciativas que vêm confirmar a grande atratividade do concelho do ponto de vista da forma como os privados veem na Covilhã grandes oportunidades de negócio”.

“Sendo nós uma cidade desenvolvida, com características cosmopolitas e em franco desenvolvimento, reconhecem isso e é por isso que investem connosco”, concluiu Vítor Pereira.

- pub -

Covilhã vai ter parque comercial com FNAC, Primark, Mercadona

A Câmara da Covilhã aprovou hoje três projetos de Interesse Municipal (PIM) no concelho, um deles um Parque Comercial na zona baixa da cidade, para o qual está prevista a instalação de um hotel e 15 lojas.

A decisão tomada na sessão pública do executivo camarário foi unânime e em causa está a isenção do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT).

O presidente do município, Vítor Pereira, adiantou que, de acordo com o que lhe foi transmitido pelos promotores, o empreendimento terá marcas como a FNAC, Primark, Mercadona, KFC, Fábrica dos Óculos, Jysk, a Leroy Merlin ou uma oficina de automóveis e um centro de lavagem automóvel, além de um hotel de três estrelas.

Para a mesma zona, na Alameda Pêro da Covilhã, existe o projeto de construção de um hotel Epic Sana, embora este esteja “numa fase anterior”, segundo o autarca.

A empresa proprietária do terreno, a Forumlar, já começou a movimentação de terras, mas os investidores são um consórcio de duas empresas portuguesas: a Páginas & Sátiras, detentora de 30%, e a Páginas Meticulosas, com 70% do capital.

O presidente da Câmara da Covilhã disse que “os prazos de execução ainda não estão em cima da mesa” e não adiantou o valor global do investimento, que o vice-presidente, Serra dos Reis, com o pelouro do Urbanismo, revelou em novembro rondar os 20 milhões de euros.

Segundo Vítor Pereira, o empreendimento criará, “no mínimo, centenas de postos de trabalho”.

Na mesma reunião foram também aprovados, por unanimidade, dois projetos PIM e os respetivos benefícios fiscais.

A Windmill Village contempla a criação de alojamento, para fins turísticos, em forma de moinhos.

O outro PIM é do investidor HolidayOnJ, empresa com várias áreas de negócio.

“São investimentos que vêm robustecer a nossa economia local, vêm criar mais empresas, mais emprego”, ssustentou o presidente da Câmara da Covilhã, no distrito de Castelo Branco.

O autarca acrescentou que estas são “iniciativas que vêm confirmar a grande atratividade do concelho do ponto de vista da forma como os privados veem na Covilhã grandes oportunidades de negócio”.

“Sendo nós uma cidade desenvolvida, com características cosmopolitas e em franco desenvolvimento, reconhecem isso e é por isso que investem connosco”, concluiu Vítor Pereira.

- pub -

MAIS PARA SI

- pub -