Quinta-feira, Julho 11, 2024

Gouveia – Identificado por incêndio florestal

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Gouveia, ontem, dia 23 de maio, identificou um homem de 47 anos por incêndio florestal, em Vila Nova de Tázem, no concelho de Gouveia.

Na sequência de um alerta de incêndio florestal, os militares da Guarda deslocaram-se para o local, tendo apurado que na sua origem esteve uma queima de sobrantes devidamente comunicada, que se descontrolou devido à não adoção das medidas de segurança necessárias. O incêndio consumiu uma área de mato rasteiro de aproximadamente 0,07 hectares, pondo em risco a mancha florestal envolvente.

No decorrer das diligências, o autor da queima foi identificado e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Gouveia.

A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva e num esforço de patrulhamento nas áreas florestais.

A GNR relembra que:

•     As queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal;

•     A realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural «muito elevado» ou «máximo», estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos;

•     Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

- pub -

Gouveia – Identificado por incêndio florestal

O Comando Territorial da Guarda, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) de Gouveia, ontem, dia 23 de maio, identificou um homem de 47 anos por incêndio florestal, em Vila Nova de Tázem, no concelho de Gouveia.

Na sequência de um alerta de incêndio florestal, os militares da Guarda deslocaram-se para o local, tendo apurado que na sua origem esteve uma queima de sobrantes devidamente comunicada, que se descontrolou devido à não adoção das medidas de segurança necessárias. O incêndio consumiu uma área de mato rasteiro de aproximadamente 0,07 hectares, pondo em risco a mancha florestal envolvente.

No decorrer das diligências, o autor da queima foi identificado e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Gouveia.

A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva e num esforço de patrulhamento nas áreas florestais.

A GNR relembra que:

•     As queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal;

•     A realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural «muito elevado» ou «máximo», estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos;

•     Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), tem como preocupação diária a proteção ambiental e dos animais. Para o efeito, poderá ser utilizada a Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520) funcionando em permanência para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

- pub -

MAIS PARA SI

- pub -