Quinta-feira, Julho 18, 2024

Guarda abre concurso para construir 51 fogos no Bairro da Fraternidade

A Câmara Municipal da Guarda vai lançar um concurso público no valor de 7,4 milhões de euros para a construção de 51 fogos habitacionais no Bairro da Fraternidade, que há dezenas de anos aguarda por reabilitação.

A decisão de abrir o procedimento foi tomada nesta segunda-feira, por unanimidade, na reunião do executivo municipal.

“É uma grande notícia para a Guarda. É sem dúvida a maior obra lançada pela Câmara nos últimos 20 anos”, disse aos jornalistas o presidente da Câmara, Sérgio Costa, no final da reunião.

O autarca espera que a obra arranque nos próximos meses para que se possa resolver “um problema pendente há mais de 30 anos e dar condições condignas a quem ali reside”.

De acordo com Sérgio Costa, o bairro será gradualmente todo demolido para ficar com “uma cara nova” com a construção de 51 fogos de habitação social.

“Este podia ser o sonho de qualquer autarca. E foi certamente o sonho de vários autarcas que passaram pela Câmara da Guarda. É um sonho que agora conseguimos concretizar”, sublinhou Sérgio Costa, eleito pelo movimento Pela Guarda.

A intervenção será feita através do programa 1.º Direito no âmbito de um protocolo de colaboração que a Câmara da Guarda assinou, em 2022, com Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), entidade proprietária das habitações.

Nos últimos anos foram preconizadas várias soluções para aquele bairro da cidade na tentativa de resolver o problema da degradação das habitações.

- pub -

Guarda abre concurso para construir 51 fogos no Bairro da Fraternidade

A Câmara Municipal da Guarda vai lançar um concurso público no valor de 7,4 milhões de euros para a construção de 51 fogos habitacionais no Bairro da Fraternidade, que há dezenas de anos aguarda por reabilitação.

A decisão de abrir o procedimento foi tomada nesta segunda-feira, por unanimidade, na reunião do executivo municipal.

“É uma grande notícia para a Guarda. É sem dúvida a maior obra lançada pela Câmara nos últimos 20 anos”, disse aos jornalistas o presidente da Câmara, Sérgio Costa, no final da reunião.

O autarca espera que a obra arranque nos próximos meses para que se possa resolver “um problema pendente há mais de 30 anos e dar condições condignas a quem ali reside”.

De acordo com Sérgio Costa, o bairro será gradualmente todo demolido para ficar com “uma cara nova” com a construção de 51 fogos de habitação social.

“Este podia ser o sonho de qualquer autarca. E foi certamente o sonho de vários autarcas que passaram pela Câmara da Guarda. É um sonho que agora conseguimos concretizar”, sublinhou Sérgio Costa, eleito pelo movimento Pela Guarda.

A intervenção será feita através do programa 1.º Direito no âmbito de um protocolo de colaboração que a Câmara da Guarda assinou, em 2022, com Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), entidade proprietária das habitações.

Nos últimos anos foram preconizadas várias soluções para aquele bairro da cidade na tentativa de resolver o problema da degradação das habitações.

- pub -

MAIS PARA SI

- pub -