Quinta-feira, Julho 18, 2024

“Obra de Recuperação do Telhado do Ecomuseu do Zêzere em Belmonte Iniciada Hoje”


“Montagem de andaimes marca o início da requalificação do telhado do histórico museu”


Começaram as montagens de andaimes para a obra de recuperação do telhado do Ecomuseu do Zêzere em Belmonte, um projeto aguardado com expectativa pela comunidade local e visitantes do museu. A obra, adjudicada no final de março por um valor de 109 mil euros (mais IVA), tem um prazo de execução de 90 dias.

O Ecomuseu do Zêzere, que abriu as suas portas há mais de 20 anos, encontrava-se com o telhado em estado de desgaste, apresentando várias telhas levantadas e necessitando urgentemente de reparação. Este espaço museológico é um ponto de referência na região, tendo resultado da reconversão da antiga Tulha dos Cabrais – um antigo celeiro que foi transformado num local dedicado a contar a história do Rio Zêzere. O museu oferece uma experiência rica e educativa, com painéis estáticos e material audiovisual que descrevem a fauna e a flora do rio.

Em 1997, a Câmara Municipal de Belmonte requalificou o espaço, culminando na inauguração do Ecomuseu do Zêzere em 2000. Desde então, o museu tem sido um importante recurso educacional e turístico, atraindo visitantes interessados na história natural e cultural da região.

A requalificação do telhado é vista como uma medida essencial para preservar a integridade estrutural do museu e garantir a segurança dos seus visitantes. A obra inclui a substituição de telhas danificadas e a implementação de melhorias que previnam futuros desgastes, garantindo que o edifício permaneça em boas condições por muitos anos.

O presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Dias Rocha, comentou sobre a importância desta obra: “A recuperação do telhado do Ecomuseu do Zêzere é crucial não só para a preservação deste importante espaço cultural, mas também para continuar a proporcionar uma experiência de qualidade aos nossos visitantes. Estamos comprometidos em manter o património do concelho e esta obra é um passo significativo nesse sentido.”

Visitantes e moradores da região têm demonstrado apoio à iniciativa, reconhecendo a importância de manter o museu em boas condições. A expectativa é que, com a conclusão da obra dentro dos próximos 90 dias, o Ecomuseu do Zêzere continue a servir a comunidade e a atrair turistas, contribuindo para a valorização e dinamização da cultura local.

- pub -

“Obra de Recuperação do Telhado do Ecomuseu do Zêzere em Belmonte Iniciada Hoje”


“Montagem de andaimes marca o início da requalificação do telhado do histórico museu”


Começaram as montagens de andaimes para a obra de recuperação do telhado do Ecomuseu do Zêzere em Belmonte, um projeto aguardado com expectativa pela comunidade local e visitantes do museu. A obra, adjudicada no final de março por um valor de 109 mil euros (mais IVA), tem um prazo de execução de 90 dias.

O Ecomuseu do Zêzere, que abriu as suas portas há mais de 20 anos, encontrava-se com o telhado em estado de desgaste, apresentando várias telhas levantadas e necessitando urgentemente de reparação. Este espaço museológico é um ponto de referência na região, tendo resultado da reconversão da antiga Tulha dos Cabrais – um antigo celeiro que foi transformado num local dedicado a contar a história do Rio Zêzere. O museu oferece uma experiência rica e educativa, com painéis estáticos e material audiovisual que descrevem a fauna e a flora do rio.

Em 1997, a Câmara Municipal de Belmonte requalificou o espaço, culminando na inauguração do Ecomuseu do Zêzere em 2000. Desde então, o museu tem sido um importante recurso educacional e turístico, atraindo visitantes interessados na história natural e cultural da região.

A requalificação do telhado é vista como uma medida essencial para preservar a integridade estrutural do museu e garantir a segurança dos seus visitantes. A obra inclui a substituição de telhas danificadas e a implementação de melhorias que previnam futuros desgastes, garantindo que o edifício permaneça em boas condições por muitos anos.

O presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Dias Rocha, comentou sobre a importância desta obra: “A recuperação do telhado do Ecomuseu do Zêzere é crucial não só para a preservação deste importante espaço cultural, mas também para continuar a proporcionar uma experiência de qualidade aos nossos visitantes. Estamos comprometidos em manter o património do concelho e esta obra é um passo significativo nesse sentido.”

Visitantes e moradores da região têm demonstrado apoio à iniciativa, reconhecendo a importância de manter o museu em boas condições. A expectativa é que, com a conclusão da obra dentro dos próximos 90 dias, o Ecomuseu do Zêzere continue a servir a comunidade e a atrair turistas, contribuindo para a valorização e dinamização da cultura local.

- pub -

MAIS PARA SI

- pub -