Quinta-feira, Julho 18, 2024

Câmara Municipal da Guarda Investe na Recuperação de Infraestruturas Danificadas pelos Incêndios

A Câmara Municipal da Guarda aprovou a adjudicação da empreitada “Intervenções em Infraestruturas Danificadas pelos Incêndios de 2022″ na freguesia de Gonçalo. Este investimento, na ordem dos 700 mil euros, visa a requalificação de infraestruturas viárias e hidráulicas numa das áreas mais afetadas pelos incêndios devastadores que ocorreram no ano passado.

O projeto, avaliado em cerca de 700 mil euros, será financiado em 50% pelo Fundo de Emergência Municipal, com o restante a ser coberto pelos cofres municipais. Sérgio Costa, presidente da Câmara, sublinhou que, embora a comparticipação seja significativa, representa um esforço considerável para o município.

Os incêndios de 2022 causaram danos extensos na freguesia de Gonçalo, afetando seriamente as infraestruturas viárias e hidráulicas. Este projeto de requalificação é vital para restaurar a funcionalidade e segurança dessas infraestruturas, permitindo um retorno à normalidade para os residentes locais.

As obras incluem a repavimentação de estradas danificadas e a reparação de condutas de água, essenciais para assegurar a acessibilidade e o fornecimento de serviços básicos na freguesia. A execução dessas intervenções é considerada prioritária para mitigar os impactos negativos dos incêndios e prevenir problemas futuros.

Sérgio Costa expressou a sua frustração com a necessidade de utilizar fundos municipais para cobrir metade dos custos, comparando com a total comparticipação recebida em situações semelhantes em 2017. “É um esforço colossal para o município ter de suportar 50 por cento”, afirmou, realçando a importância de alocar recursos para outras necessidades, mas reconhecendo a urgência das requalificações.

Além das intervenções em Gonçalo, estão a ser preparados mais procedimentos concursais para outras freguesias igualmente afetadas pelos incêndios, como Fernão Joanes, Videmonte, Vela, Benespera, Arrifana, Gonçalbocas e Rapoula. No total, estima-se que serão necessários mais de três milhões de euros para restaurar as infraestruturas danificadas em todo o concelho, com metade deste valor a ser suportado pelo município.

A Câmara Municipal da Guarda reafirma assim o seu compromisso em apoiar as comunidades afetadas, promovendo a recuperação e melhoria das infraestruturas locais para garantir melhores condições de vida aos seus habitantes.

- pub -

Câmara Municipal da Guarda Investe na Recuperação de Infraestruturas Danificadas pelos Incêndios

A Câmara Municipal da Guarda aprovou a adjudicação da empreitada “Intervenções em Infraestruturas Danificadas pelos Incêndios de 2022″ na freguesia de Gonçalo. Este investimento, na ordem dos 700 mil euros, visa a requalificação de infraestruturas viárias e hidráulicas numa das áreas mais afetadas pelos incêndios devastadores que ocorreram no ano passado.

O projeto, avaliado em cerca de 700 mil euros, será financiado em 50% pelo Fundo de Emergência Municipal, com o restante a ser coberto pelos cofres municipais. Sérgio Costa, presidente da Câmara, sublinhou que, embora a comparticipação seja significativa, representa um esforço considerável para o município.

Os incêndios de 2022 causaram danos extensos na freguesia de Gonçalo, afetando seriamente as infraestruturas viárias e hidráulicas. Este projeto de requalificação é vital para restaurar a funcionalidade e segurança dessas infraestruturas, permitindo um retorno à normalidade para os residentes locais.

As obras incluem a repavimentação de estradas danificadas e a reparação de condutas de água, essenciais para assegurar a acessibilidade e o fornecimento de serviços básicos na freguesia. A execução dessas intervenções é considerada prioritária para mitigar os impactos negativos dos incêndios e prevenir problemas futuros.

Sérgio Costa expressou a sua frustração com a necessidade de utilizar fundos municipais para cobrir metade dos custos, comparando com a total comparticipação recebida em situações semelhantes em 2017. “É um esforço colossal para o município ter de suportar 50 por cento”, afirmou, realçando a importância de alocar recursos para outras necessidades, mas reconhecendo a urgência das requalificações.

Além das intervenções em Gonçalo, estão a ser preparados mais procedimentos concursais para outras freguesias igualmente afetadas pelos incêndios, como Fernão Joanes, Videmonte, Vela, Benespera, Arrifana, Gonçalbocas e Rapoula. No total, estima-se que serão necessários mais de três milhões de euros para restaurar as infraestruturas danificadas em todo o concelho, com metade deste valor a ser suportado pelo município.

A Câmara Municipal da Guarda reafirma assim o seu compromisso em apoiar as comunidades afetadas, promovendo a recuperação e melhoria das infraestruturas locais para garantir melhores condições de vida aos seus habitantes.

- pub -

MAIS PARA SI

- pub -